domingo, 15 de março de 2015

João Rodrigues tem Cordel lançado pelo Sesc

No último sábado (14/03), João Rodrigues obteve mais uma conquista: teve um cordel publicado pelo Sesc (Projeto Sesc Cordel). O lançamento aconteceu no espaço Casa do Turista, no Mercado Central de Fortaleza, onde o cordelista declamou sua obra e outras poesias, como Carta a Papai Noel, entre outras.
Como premiação, João teve direito a 500 exemplares de seu cordel e a um cachê de 500,00. Além disso, o Sesc fará a distribuição e a divulgação da obra gratuitamente em Fortaleza.
O Cordel, intitulado “Carta de um Jumento ao Detran”, tem como personagem um jumento que faz um breve comentário sobre o comportamento humano nas estradas, ruas e rodovias, quando estão pilotando ou dirigindo. Além de bem humorado, o texto faz uma crítica sobre o trânsito.

O cordel é excelente para ser trabalhado em sala de aula com alunos do 7º ao 9º Ano do Ensino Fundamental I, e com jovens e até mesmo adultos, devido ao seu teor reflexivo que aborda sobre o caos no trânsito.
Xilogravura da capa do cordel

Com a xilogravurista Mariana Souza




Com o Secretário de Cultura de Reriutaba, Alderico Neto


Alderico Neto co o Cordel da Bodega da Dona Graça

quarta-feira, 11 de março de 2015

Do Riacho a Washington - EUA!


Que nem sempre se pode sobreviver da arte, disso ninguém tem dúvidas, mas que ela nos dá prazer, nos realiza, disso também ninguém pode duvidar; pelo menos quem escreve tem essa opinião.
Enveredando pelas trilhas do Cordel e da poesia, muitos desafios enfrentei – e enfrento – mas também conquistei espaço e razão para continuar escrevendo. E o melhor, descobri um fantástico mundo que me faz refletir, pensar e ver a vida de vários ângulos.
E neste mundo da escrita consegui, enfim, cruzar fronteiras. Não eu, minha pessoa física, mas minhas obras. Após o livro “Resistência” ter cruzados os mares e “pisado” solo português, agora foi a vez de meus cordéis – e que por coincidência (?) o cordel chegou ao Brasil pelas mãos dos portugueses – aportarem em outras terras. Dezenove deles chegaram à Biblioteca do Congresso de Washington D.C. – Estados Unidos, onde farão parte de seu acervo para estudo e pesquisa.

            Saber que minha pequena obra está ao lado de grandes nomes da Literatura de Cordel realmente me deixa feliz e motivado para continuar escrevendo!

sábado, 31 de janeiro de 2015

Janeiro acabou; e nada de chuva!

O mês de janeiro geralmente é bastante esperado pelo sertanejo, pelo agricultor, pelo criador de gado, enfim, por praticamente todo o Nordeste. Afinal, este é o período de inverno nessa região.
Mas hoje é dia 31 de janeiro. A lua está brilhando no céu azulado, que mais parece um mês de agosto. Enquanto escrevo este texto, às 6 e dez da noite, o suor pinga do meu corpo. Lá fora, nenhuma folha balança, o que significa que nem ventando está. Sem sombra de dúvida, este é o pior janeiro que já vi, quando se trata de chuva aqui.
Neste mês choveu apenas uma vez em Reriutaba, uma chuva rápida, e que na ocasião serviu para resfriar um pouco e trazer esperança de uma sequência de chuva - esperança esta que logo morreu com o correr dos dias.
Amanhã será 1º de fevereiro. Temos que ter fé e esperança de que um bom inverno ainda está a caminho daqui, e que não tardará.


Apelo de um roceiro
Meu Deus no sertão é preciso chover
Se não vai morrer o meu alazão
O chão está seco, todo esturricado
Tá morrendo o gado, sem água e ração.

Fui ver meu roçado, o milho morreu
Despareceu o que plantei por lá
Nem um pé de planta na roça sobrou
A seca chegou no meu Ceará.

Meu Deus eu não peço nem glória ou riqueza
Só quero a certeza de um bom inverno
Só peço ao Senhor que chova no chão
Sem chuva o sertão vai virar um inferno.

Aqui o matuto que vive da roça
Que tem a mão grossa, que vive do eito
Se ajoelha ao chão e começa a rezar
Para não faltar esperança no peito.

Ele é homem forte, tem garra e tem fé
No bom São José, que o inverno vem
Sem chuva o roceiro fica derrotado
Pois o seu roçado é tudo o que tem.

Eu sei que o Senhor pros homens tem plano
Eu sei, não me engano, mas meu coração
Quando vê o mundo todo de azul
Fica tu-tu-tu, cheio de aflição.

Desculpe, meu Deus, se tou abusando
Lhe incomodando, pedindo demais
É porque aqui, ó meu Pai eterno,
Sem chuva, sem inverno, nós não temos paz.


 João Rodrigues Ferreira. Resistência. Expressão Gráfica: Fortaleza, 2014.

domingo, 25 de janeiro de 2015

Ipueiras tem dia de Poesia

Gonçalo Ferreira, Presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, com sede em Santa Teresa, Rio de Janeiro, esteve de passagem no Ceará fazendo o que mais gosta de fazer - declamando e espalhando poesia por onde passa.
Esteve em Reriutaba por alguns dias, onde ficou hospedado na residência de Ribamar Viana e Maria de Jesus, amigos do poeta. Esteve na Biblioteca do Riacho, com João Rodrigues e várias outras pessoas, onde teve um Café com Poesia. Infelizmente, este foi o único evento que aconteceu com o poeta em nossa cidade.
Mas foi mesmo em Ipueiras, no dia 22 de janeiro, que o Poeta teve os momentos que ele mais aprecia. Mais uma vez, ele esteve no Cantinho da Galinha, fazenda de propriedade da Poeta e Acadêmica Dalinha Catunda. Outros poetas também compareceram como Tião Simpatia (Granja), Dideus Sales (Aracati), João Rodrigues (Reriutaba), Luiz Ademar (Santa Quitéria), poetas do Crato, a Secretária de Educação de Ipueiras, e muitos outros.
De Reriutaba, estiveram presentes ao evento: João Rodrigues, Cristiane Ribeiro, Lucas Ribeiro, Ribamar Viana, Maria de Jesus, Railson Mendes e Francival.
Gonçalo, que vira o mundo falando sobre poesia, esteve recentemente com Tião Simpatia (a convite da ONU) em vários países da África, e agora resolveu nos presentear com sua presença.
Obrigado, Gonçalo!
  






quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Encontro poético na Biblioteca do Riacho









A poesia é como uma brisa: afaga almas e corações, encanta, surpreende, apaixona. E foi assim que aconteceu ontem à noite (21/01), mais uma vez, um encontro poético na Biblioteca do Riacho.
Com a presença do Poeta Gonçalo Ferreira - Presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel -, o encontro ganhou rumos magníficos, algo em que só na poesia tem o privilégio de acontecer.
O evento foi acontecendo aos poucos, como se toma uma xícara de café, deliciando-se com cada gole, e terminou já mais de dez horas da noite.
Fizeram-se presente, além de Gonçalo Ferreira, o escritor e poeta varjotense Mailson Furtado, o poeta e cordelista João Rodrigues, Professor Railson Mendes - que cantou e encantou ao som do violão - a Diretora da Escola CERU Tamires Cardoso, Dayse Brito e Mauriene Cunha -  de férias por aqui - Ribamar Viana e Maria de Jesus, Fidel Viana, Gerardo Lopes e Gerardo Félix, Cristiane Ribeiro e Lucas Ribeiro.






terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Café com Poesia na Biblioteca do Riacho



A poesia se espalha, cria raízes e dá frutos. A verdade se confirma neste fato: desde que o poeta Gonçalo Ferreira, Presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel - ABLC - fundou a Cordelteca do Riacho, de lá pra cá não faltou versos, estrofes e poemas por lá. E sempre que ele vem ao Ceará, dá uma passadinha no Riacho para ver a semente que deu frutos.

O poeta está conosco novamente, E amanhã (21/01), às 19:30h, ele estará de novo na Cordelteca do Riacho, onde haverá o Café com Poesia, organizado pelo Poeta do Riacho João Rodrigues, Ribamar Viana, Maria de Jesus e Cristiane Ribeiro.

Será um evento simples, mas cheio de beleza, alegria e poesia, é claro.

Mauriene Cunha e Dayse Brito, que estão de passeio por aqui, também estarão presentes.

Na ocasião, entre uma xícara de café e outra, haverá declamação de poesias, música ao som do violão do Professor Railson Mendes e muita conversa sobre poetas e poesias.

O evento é aberto ao público.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Quatro estudantes do Riacho entram para a Escola Profissionalizante

Da esquerda para a direita: Tamires, Anajulia, Bruna, Ramon, Luiz Henrique, Natan e Manoel. Os que irão para a Escola Profissionalizante são: Anajulia, Bruna, Natan e Manoel.
Para quem quer levar o estudo a sério, a Escola Profissionalizante é uma excelente oportunidade. Além de ser em tempo integral, o aluno já vai direto para a área que ele escolheu (É claro que antes passa por um processo seletivo). Daí, estuda durante três anos e, além de sair com o ensino médio, ainda sai já bem encaminhando para a área que escolheu.
Este ano, quatro alunos da Escola CERU conseguiram vaga na Escola Profissionalizante Francisca Castro de Mesquita, na área de Informática. São eles: Bruna Sousa, Natan Alves, Anajulia Pereira e Manoel Brito.
Como dizia Nelson Mandela, “A educação é a arma mais poderosa para transformar o mundo.” Então, que esses alunos sejam transformadores de um mundo melhor.

Parabéns a todos os estudantes classificados e à Escola CERU!